2008_11_ciranda_e_cirandinha_10

Cirandas e Cirandinhas

Alunos e professores se reuniram no Espaço Cultural Capela Santa Maria para apresentar diversas composições de Villa Lobos.

O concerto que a Paidéia Escola de Música realizou, apresentou através da arte de seus alunos e Professores as Cirandas e Cirandinhas de Heitor Villa-Lobos. Visava antes de tudo celebrar o próprio intuito nacionalista do compositor, que sempre se preocupou com a máxima divulgação e expansão da música brasileira. A Voz da Terra era o seu objetivo constante. Ele próprio revela que a medula de sua inspiração era o Brasil, “o Brasil que eu palmilhei, cidade por cidade, estado por estado, floresta por floresta, perscrutando a alma de nossa terra”. Um pouco diferente de Bela Bártok, que trabalhava sobre o material tradicional popular de diversos países avizinhados da Hungria, Villa-Lobos inseria em sua música a dose de seu próprio eu.

Nas Cirandas e Cirandinhas, certamente a música tradicional do povo brasileiro encontra a sua expressão mais intensa e completa. E não será demais recordar que cada página está impregnada pelo ingrediente subjetivo de sua inspiração pessoal, transferindo-lhe o perfume das recordações da infância do Maestro, colhidas nas ruas da Tijuca, no Rio de Janeiro, bairro que foi seu companheiro da infância e da mocidade, onde as crianças, dando-se as mãos em rodas, entoavam as cantigas que lhes dão conteúdo.

Mais do que um mero registro folclórico, a música de Villa-Lobos nesses belíssimos momentos das Cirandas e Cirandinhas traz o caráter de sua alma que, sem o artifício do ufanismo, sentiu e viveu profundamente a genuína música brasileira.

Neles há a vida do folclore e do compositor, esse dom de Deus que, num momento difícil que passou, por abalos de saúde, propiciou ao Maestro dizer: “Eu tenho vida para toda a vida”.

Nas Cirandas e Cirandinhas ouviu-se toda essa vida cantar.