Madrigal Vocale 06.02.2015 (baixa) (24)

Madrigal Vocale canta com Catherine Sailer

     Na sexta-feira, dia 6 de fevereiro, um concerto especial atraiu a atenção do público não apenas da música clássica ou coral, mas também da música sacra, pois uma das peças mais expressivas do repertório religioso foi interpretada na íntegra, na sua versão para coro, solistas e órgão.
     Trata-se do Requiem, de Gabriel Fauré, uma das mais aclamadas obras do gênero pela sua delicadeza, expressividade e, principalmente por diferir de outras obras famosas com o mesmo tema, como o requiem de Mozart, por exemplo, por – tratando-se de uma missa dos mortos  – mostrar não a desesperança ou o medo do fogo do inferno, mas sim a placidez, a esperança, as cores belas do paraíso. Poucos coros conseguem atingir esse estado de espírito na interpretação.
     Completando o programa foram apresentadas 3 peças da renascença, de Palestrina, Byrd e Victoria, e dois lindos negro spirituals.
     O Madrigal Vocale, que tem sua sede na Paidéia Escola de Múisca,é um coro fundado nos anos 60 pelo saudoso compositor e regente Pe. Penalva, e recebeu para esta récita uma regente dos Estados Unidos, Catherine Sailer, doutora em música e atuante em diversas instituições do mais alto nível na América.
     Os solistas foram Bruno Spadoni (barítono) e Ana Luísa Spadoni (soprano) e Clenice Ortigara ao órgão da lotadíssima Paróquia Senhor Bom Jesus dos Perdões.
Fotos de Daiane Boza.